Seja um life geek

Hoje resolvi reaprender código morse.

Isso porque me peguei dizendo que sabia código morse, mas tinha esquecido uma parte. Bom, saber algo mais ou menos e não saber dá na mesma. Então resolvi que quero saber a coisa toda.

Este fato banal agrega dois conceitos importantes:

  1. integridade: se eu quero dizer que sei código morse, é melhor eu realmente saber código morse
  2. se for fazer algo, faça direito

Ser geek, ao contrário do que muita gente pensa, não é gostar de computador. Geek é qualquer pessoa que tem uma curiosidade maior que o normal por determinado assunto. Temos os computer geeks, os politics geeks, os film geeks e assim por diante.

Juventude descompromissada

Adoro minha vida de adulto, mesmo com todas as responsabilidades e cobranças que dela advêm. Mas quando me lembro da minha infância, adolescência e pós-adolescência, lembro também que adorava criar mini-projetos sobre qualquer coisa e mergulhava de cabeça naquilo por quanto tempo fosse necessário. Desde o clubinho que tentei fazer com meus amigos quando era criança, até aprender a fazer sites pessoais aos 12 anos, ou escrever guias para videogame aos 18, ou criar diversos sites experimentais e depois largá-los. Eram tarefas que não me traziam nenhuma remuneração mas me davam satisfação enorme. Me sentia realmente em estado de flow quando imerso em aprender/realizar isso tudo.

Voltando ao código morse

Eu já tinha aprendido código morse quando mais novo. Como toda nova “língua” aprendida, mais se apaga da memória quanto menos se pratica. O mesmo aconteceu comigo quando aprendi Esperanto básico.

Muitos de nós sabemos qual o próximo carro queremos comprar, ou o próximo “brinquedo de adulto” (blu-ray, tv de lcd, smartphone) mas não é isso que dá o gosto à vida, e sim as experiências.

Minha irmã se formará em Lazer e Turismo, e fico muito feliz por isso. Esta é uma profissão que estará cada vez mais em alta, porque quando as pessoas possuem suas necessidades básicas preenchidas, mais dinheiro não equivale a mais felicidade. Entretanto, mais experiências inesquecíveis, sim. E um profissional treinado para esta função, de criar experiências inesquecíveis, se tornará cada vez mais importante.

Gostar de fazer algo e se aprofundar nisso é muito legal, e faz tempo que eu não sentia isso. Por mais que eu goste de fazer meu trabalho, tudo que é feito com obrigação, eventualmente enjoa.

Concluindo

Ache algo que lhe apeteça (artesanato, pintura, alpinismo, aprender uma nova língua, planejar uma viagem) e caia de cabeça. Ser um geek da vida é bom para seu cérebro, para o seu humor e quem sabe esta coisinha estranha que você aprendeu não se conecte algo realmente importante no futuro?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s