Como foi meu 2009 (breve revisão anual)

Adoro o final do ano! Família unida, muitas guloseimas, presentes e tempo pra parar e refletir. Desde criança eu gosto desta época do ano, e creio que boa parte dos leitores também devem gostar.

Esta é a época que costumo refletir nos meus objetivos e no que aconteceu no ano que passou, o que eu realmente consegui e no que evoluí, e onde falta evoluir.

Tenho 23 anos, e sendo parte da geração Y quero tudo pra ontem. Dinheiro, carros, viagens, baladas. Tudo pra agora. Acompanho a vida dos meus amigos e todos ficam impacientes se não são promovidos rápido ou se não recebem aumento logo. Eu também sou assim. Portanto, tenho o hábito de colocar MUITAS metas a cumprir, e nem sempre calcular se isso será possível ou não.

De qualquer forma, isso é importante porque mesmo que não consiga 100% das metas, eu passei o ano andando na direção certa, e posso reavaliar agora, se realmente eram metas importantes ou não.

CARREIRA
2009 não foi um ano de revoluções pra mim, como eu esperava que fosse. O faturamento da minha empresa ainda não decolou pra estratosfera como eu imaginava, e até mesmo alguns passos importantes não puderam ser tomados em direção ao meu objetivo.

Tenho muito claro os objetivos principais:
1. Fazer com que a empresa tenha lucro o suficiente para se sustentar, além de sustentar o estilo de vida para o qual caminho
2. Fazer com que a empresa esteja organizada o suficiente para que possa funcionar sem a minha presença

São pontos fundamentais, e dos quais eu não esqueço por um só dia durante o ano todo. Estes são os meus objetivos, e quando alcançã-lo me considerarei uma pessoa livre. Sem obrigações de trabalhar todo dia, e nem de cumprir horários, o que ainda tenho que fazer, mesmo sendo meu chefe, e mesmo os horários sendo bem convenientes. Ainda não tenho a mobilidade que eu quero, por exemplo, nenhuma viagem hoje pode levar mais de 1 semana. E como eu adoro viajar por mais tempo! Portanto, ainda não me considero uma pessoa livre.

Entretanto, vários pontos positivos:

  • Desde o final do ano passado, o sistema de cobrança ficou mais profissional, e muito menos trabalhoso, com emissão de boletos. O próximo ponto é aceitar cartões de crédito, mas ainda é um desafio cmo relação ao fluxo de caixa (só se recebe muito tempo depois)
  • Abrimos a loja online da DOC-DOG, ainda em fase de testes, que vende acessórios relacionados a viagens para animais
  • Consegui aumentar meu salário em quase 60%, sem comprometer o fluxo de caixa da empresa
  • Consolidação de estratégias com relação a envio de animais desacompanhados
  • Registro da marca (nenhum risco com relação à marca de roupa)
  • Renovação do site, com muito mais conteúdo,  o que aumentou a visitação no site exponencialmente, e consequentemente as vendas
  • Ainda estudo de manhã na faculdade, e não é fácil trabalhar e estudar desse jeito. No meio de 2010 me formo e não teremos mais este problema, com mais tempo para focar na empresa na reta final do ano que vem.

Metas para a DOC-DOG em 2010:

  • Iniciar blog, com no mínimo 120 posts de bom conteúdo durante o ano, para aumentar o número de visitantes através de sites de busca ainda mais
  • Iniciar campanha no Google Adwords implantada e coordenada por um profissional terceirizado
  • Criação de videos úteis para pessoas viajando com animais
  • Finalmente automatizar completamente o gerenciamento de informações do cliente (CRM) implantado por um profissional terceirizado
  • Contratação de mais uma pessoa para o atendimento ao cliente (até agora além de mim temos só um funcionário)
  • Mudar para a nova sede da empresa

Pelos objetivos acima deu para ver que será um ano ainda de consolidação, mas de muita inovação e crescimento também. O plano é que em 2010 eu consiga estabilizar o faturamento da empresa num patamar interessante e me comprometer com cada vez menos funções operacionais, me preparando para apenas funções estratégicas em 2011, e quem sabe tirar minhas merecidas folgas em 2012.

LIÇÕES PESSOAIS
Este ano foi muito importante na minha vida pessoal também. Comecei e terminei um namoro. Minha mãe passou por uma cirurgia delicada, minha irmã prestou vestibular pra valer, eu apresentei meu trabalho de conclusão de curso no Mackenzie (mas ainda não concluí o curso, falta um semestre ainda), perdi 13 quilos intencionalmente (de 80 para 67), fui para a Argentina 5x (eu acho), ganhei o carro do meu pai de presente de natal e completei meu primeiro ano cheio morando sozinho.

Com a cirurgia da minha mãe (que agora está ótima), aprendi que momentos difíceis unem a família como nunca. E que nem sempre as coisas ruins são tão ruins quanto a gente pensa que serão. Muito do sofrimento é apenas antecipação. Na verdade, isso eu tinha aprendido quando quebrei o fêmur andando de skate aos 12 anos, meus pais estavam sempre presentes o tempo todo (mesmo sendo separados), e eu me recusava a ficar ansioso porque já que tinha que sofrer uma vez na cirurgia – que acabaram sendo 3 – por que sofrer mais vezes antecipando o sofrimento?

Ainda divido um apartamento em Higienópolis com o Guilherme, meu amigo da faculdade. É um aprendizado constante conviver com outra pessoa, e espero que isso ajude na adaptação do casamento =). Já vivi com 7 pessoas desconhecidas na mesma casa durante um tempo, mas com certeza esta é a experiência mais longa que mais tive do tipo. Sou agradecido por morar com uma pessoa muito fácil de conviver.

Estou numa época da vida muito curiosa, a fronteira entre o homem adulto e o moleque de faculdade. É uma fronteira muito boa de se estar, e espero continuar nela por muito tempo. Tenho muita liberdade, principalmente por morar sozinho e pagar minhas contas. Tem alguma coisa muito boa e ao mesmo tempo meio assustadora em ser responsável pelos próprios atos. Mas vale a pena.

Conheci muita gente esse ano. Algumas me abriram a mente para algumas coisas. Outras simplesmente foram amigas e companheiras como sempre. Velhos amigos que tive a oportunidade de rever e de continuar convivendo. Acredito que valorizar os amigos (e a família) é a melhor investimento que se pode fazer no longo prazo.

Li muitos livros este ano. Posso até dizer que tenha sido o ano que mais eu tenha lido. Com a necessidade de manter uma empresa lucrativa, li o maior número de livros de negócios que pude. Até mesmo desenterrei alguns antigos, do primeiro semestre da faculdade. Além disso, li muitos gibis, graças ao meu amigo Rodolfo, que coleciona e tem a paciência de me emprestar os seus preferidos. Li muito Sherlock Holmes, e livros de ficção em geral. Não há nada que te faça viajar mais do que um livro de ficção inteligente e que prenda instigando a curiosidade, além de bem escrito, é claro. Estou feliz com o número de livros que li, e mais ainda com o número de livros empilhados ainda esperando para serem lidos. Andei comprando bastantes deles, e espero continuar assim em 2010. É algo que me traz satisfação e me ajuda a evoluir ao mesmo tempo.

Cinema. Ah, como eu adoro o cinema. Este ano também assisti a muitos e muitos filmes. Praticamente todos que queria ver no cinema eu vi. E no final de novembro resolvi que veria um filme por dia (inicialmente para parar de trabalhar até altas horas) e a técnica tem funcionado muito bem, além de me ajudar a progredir riscando alguns filmes da lista dos “para ver”. Em 2010 vou comprar uma TV HD e um Playstation 3, e vou poder ver meus queridos moving pictures em high-definition sem precisar sair de casa, o que deve me atiçar ainda mais.

Em 2009 uma paixão minha ficou suspensa, os videogames. Tive que adiar a compra do PS3 e mesmo assim, teria muito pouco tempo para jogar. É outra forma de arte que realmente me encanta (como a literatura e o cinema), e não quero mais ficar longe dela por muito tempo.

Uma das coisas mais importantes que aprendi em 2009 é que paciência e persistência são necessárias. Talvez eu já soubesse, mas esse ano ficou muito claro pra mim. Transformações que valem a pena não acontecem do dia para a noite. Leva tempo. Às vezes muito mais tempo do que achamos que levaria. E ter a certeza de onde se quer chegar aliado à paixão de percorrer o caminho e a persistência de não desistir nunca é tudo o que se precisa para chegar ao que se quer. O resto são apenas truques e distrações que te fazem chegar um pouco mais rápido ou um pouco menos.

Finalmente, espero que 2009 tenha sido tão bom a vocês quanto foi para mim. Um feliz e próspero 2010 a todos, que continuem seguindo seus sonhos com paixão e com persistência.

Veja também: Meu post sobre planejamento anual em primeiro de janeiro de 2008.

3 pensamentos sobre “Como foi meu 2009 (breve revisão anual)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s