Dignidade é para sempre

Na noite anterior, saindo de casa para visitar a casa da mamãe, resolvo parar em qualquer lugar para comer algo. Como era quase meia noite, todos os lugares bons e perto que eu conhecia estavam fechados. Achei um boteco perto do metrô Santa Cecilia aberto e resolvi arriscar.

O lugar era decadente, tinha impressão de mal cuidado, muita gente feia dentro, cheiro de cigarro e cerveja. No lugar do teto, havia algo que não consigo descrever, eram placas de isopor totalmente deterioradas e completamente sujas, ou seja, muito ruim. Pedi um hamburguer rapidamente pra comer logo e sair dali rápido.

Eis minha surpresa: o senhor que veio me atender, provavelmente proprietário e único trabalhador ali, fez um ótimo atendimento. O hamburguer foi caprichado, me serviu na mesa, perguntou se precisava de algo mais, ofereceu copo com gelo, e entregou tudo o que pedi com uma dignidade que não cabia àquele lugar.

A maioria das pessoas, myself included, tem o hábito de julgar os outros pela aparência. E de certa forma, não estamos completamente errados. Mas o episódio de ontem a noite me fez perceber que há pessoas que manteem a dignidade em meio a um ambiente totalmente indigno. Isso, para mim, é um tipo de heroismo.

Não sabemos o que ocorreu com a vida daquele senhor, ou como foi aquela padaria outrora. Nunca sabemos da vida das pessoas, ou o que elas passaram. Mas para mim, ele foi um exemplo de dignidade esta noite, que levarei para sempre.

2 pensamentos sobre “Dignidade é para sempre

  1. Há uns 5 anos, meu primo tentou montar um blog sobre junk food, sobre as quebradas de são paulo que dava pra fazer um rango legal de madrugada.

    E vario lugares assim apareceram. Um dos mais marcantes foi um lugar que ele chamava de “Fabriquinha” não sei se era o nome porque não tinha placa ali ou se era apelido carinhoso.

    Para chegar no lugar você entrava num beco escuro (comer da madrugada, lembra?), subia alguns lances de uma escada de metal, com pouca iluminação, e chegava numa porta com um vidro redondo, mas geralmente estava aberta.

    O local parecia um hospital, todo branco e iluminado, de um lado os clientes, que não eram poucos, do outro lado varias maquinas de salgado, bom atendimento, tudo fresquinho… enfim, uma surpresa.

    Sei que o assunto não é sobre dignidade, e esse seu post é excelente, mas o que quis dizer é:

    “Se alguém no tatuapé chamar para um beco escuro, talvez ele só queira te levar para comer.”😉

  2. É o famoso Pre-Conceito, coisa que graças a Deus não tenho
    Tudo deve ser olhado duas vezes antes de se fazer qualquer julgamento

    Obs: Seus artigos são otimos, Parabéns

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s