Aprendendo com o palhaço – ou 10 coisas que podemos aprender com o Coringa, de Cavaleiro das Trevas

Muitos sabem que eu assisti The Dark Knight quatro vezes no cinema, e que pintei a cara pra participar do arg do coringa em são paulo, para no final ver o trailer (o mais legal deles) no cinema com exclusividade antes de todo o mundo. E que inclusive fui pra Buenos Aires ver o filme em iMAX (bom, não fui só pra isso, mas fui). Meu personagem preferido do filme é o Coringa, e não é a toa. À parte da brilhante atuação de Heath Ledger, da qual não vou falar muito pra não entrar em lugar comum, o Joker tem muitas características interessantes. Abaixo listo 10 lições que podemos tirar com o Coringa. Ah, o texto pode conter spoilers!

why so serious?

1. Planejamento é tudo
Embora seja um personagem muito espontâneo, e tenha dito ao Harvey Dent que ele não é uma pessoa que planeja, o Joker daria um graaaande administrador estratégico. Ele pensa em diversos cenários diferentes, articula as pessoas necessárias para fazer o que ele quer, e tem sempre uma carta na manga para diferentes cenários. O Coringa, pelo filme, é um dos maiores planejadores de crimes de todos os tempos. Já na cena de assalto ao banco pode-se ver como foi tudo muito bem planejado.

2. Ousadia
Não é qualquer um que veste uma máscara de palhaço e rouba dinheiro da máfia, depois vai até a reunião dos mesmos pra dizer que quer metade do resto do dinheiro deles no mesmo dia. Não é qualquer um que desafia o Batman a se entregar e quase consegue. Com muita ousadia e ambição, ele consegue tudo o que quer. Ser discreto e previsível é uma opção para um criminoso, mas não para o Coringa. Ele quer ver o circo pegar fogo, ele quer ver aonde vai tudo aquilo. Com ousadia ele foi longe.

3. Esteja na linha de frente
Apesar de ser o líder da organização, ele sempre está lá com a cara a bater. Ele não fica na mesa dele vendo tudo pela televisão. Ele fica lá junto com a gangue. É ele em pessoa que atira no carro do Batman com a bazuka. É ele quem joga a Rachel da janela. Inclusive no assalto ao banco, que não sabiam.

4. Delegar e administrar pessoas
Apesar de estar quase sempre a frente da execução da operação, ele sabe delegar também. Alguém colocou as bombas nos barcos, não foi ele. Alguém colocou a outra bomba dentro do intestino do gordão, alguém levou o Harvey Dent e a Rachel até os depósitos cheios de gasolina. Ele planeja tudo muito bem planejado e deixa a execução com outros. Quando ele fica preso, sua operação continua funcionando sem a presença dele.

5. Faça uma grande entrada
Um momento marcante no filme é a entrada do Coringa na festa para Harvey Dent. Ele entrar logo dando um sutil tiro de shotgun pro alto, para prender a atenção dos convidados. Ele age como se fosse o dono da festa. Esta é a imagem de confiança. Assim, ele impõe respeito.

6. Markering Viral
Não estou falando do marketing do filme em si, que também foi viral, e foi incrível. Falo do marketing que ele fazia. Ele fazia alguma coisa bacana, ou um video, e todo mundo só se falava disso. É claro que é bem mais fácil fazer marketing viral quando você é um criminoso, porque todo mundo adora uma tragédia, especialmente jornalistas. Mas o ponto é que ele não pagou anúncios de outdoors, ele usou de ferramentas criativas (o video, o dna, os recortes de jornais, as bombas nos barcos) para chamar a atenção do público, e quem não gosta de uma brincadeira?

7. Frases de efeito
Se você leu meu post de ontem do Matrix já percebeu que eu adoro frases de efeito. A coisa é que bordões funcionam. Zorra Total não tem muita graça, mas tem audiência 1) porque a maioria das pessoas não tem bom gosto, e 2) porque as pessoas gostam de ouvir as mesmas histórias e as mesmas frases. “Why So Serious?” tem um grande efeito. Basicamente todas as frases do trailer. Menção honrosa para a história da cicatriz.

8. Tenha uma paleta de cores que lhe dê identidade
Não sei nada de design. Mas adoro! E sei que verde com roxo fica bem em muito poucas pessoas, mas com o Coringa fica ótimo. É facilmente identificável, tem um quê de Halloween-mas-não-tanto que fica ótimo. Se ele usasse uma roupa laranja, seria um filme muito pior.

9. Não coloque ninguém num pedestal
O Coringa sabe que todo mundo é humano. Até o Batman tem suas fraquezas e suas dúvidas. Todo mundo tem medo do Batman, ele o trata de igual pra igual, sai até na porrada com ele. Todo mundo é humano, e todos nós temos inseguranças e incertezas sobre as coisas. Se você trata a pessoa como se ela estivesse num pedestal, na verdade é você que está ajoelhado.

10. Tenha sempre um plano B
Durante o filme, vemos que sempre que a polícia ou o Batman tenta interceptar o Coringa de alguma forma, ele tem uma carta na manga, um ace in the hole. Nem todos sabem qual é o objetivo dele, e por isso ele faz o que bem quiser, e muda de planos conforme acha melhor. Ele faz todo mundo de bobo, e sempre que interceptam o que ele planejou, ele não leva virtualmente tempo nenhum para mudar seus planos.

Enfim,  há muito o que aprender a não fazer com o Coringa, mas até um criminoso, se bem-sucedido, pode ensinar coisas sobre o sucesso.

3 pensamentos sobre “Aprendendo com o palhaço – ou 10 coisas que podemos aprender com o Coringa, de Cavaleiro das Trevas

  1. Roxo é a sombra do verde…. (RGB)
    em algumas composições, utiliza-se a combinação das duas outras cores primarias.

    BTW, seus posts correlacionados com filmes foram os melhores até agora!!!

  2. hahaha, o JotaPê disse:
    Jota Pê
    O que podemos aprender com o Coringa de Heath:

    1. Não se importe com a maquiagem. Mesmo borrada, você ainda pode meter medo.
    2. Não tente modificar aqueles fogos que você comprou no ano novo de 2005 e não usou pra explodir um prédio. Deixe de ser preguiçoso e compre bombas de verdade!
    3. Pareça um louco, assim ninguém te leva sério e… BOOM!
    4. Gordo só faz gordice. Cubra um celular-bomba de chocolate e dê pra um gordinho. Ele não vai mastigar e você terá sua própria bomba humana!
    5. Nunca comece com a cabeça. O interrogado fica tonto e não responde direito.
    6. Dinheiro? Bah, isso não é importante! Só serve pra acender uma fogueira BEM GRANDE!
    7. Num terno comum você pode esconder: 4973 facas, 752 explosivos de todos os tipos e tamanhos, 14 machados, cinco rojões, duas tartarugas e o jantar. Lembre-se bem desses números.
    8. Seja masoquista. Quando o Batman vem pra cima de você, ao invés de sair correndo e gritando olhe pra ele com uma cara sombria e diga:
    -HIT ME!
    O Batman, confuso, vai resolver que é melhor não te acertar. Você vai preso do mesmo jeito, mas não é atropelado.
    9. Lembre-se, é preciso planejar o dia. Meia-hora pra fazer seus planos, quatro pra treinar a risada e o resto pra executar seus planos.
    10. Se não houver um outro vilão disponível pra distraír o Batman, crie um. Gasolina e um heróis são uma ótima combinação, aliás.

    http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs.aspx?rel=1&cmm=325182&tid=5291069992623256317&start=1

  3. Pingback: 10 coisas que podemos aprender com o Coringa « Web Digerida

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s