Ter, ser ou fazer?

Ultimamente eu tenho tido muito tempo para pensar no rumo que quero tomar, e que estou tomando, a cada dia. Gosto de pensar que o futuro é um lugar onde eu escolhi chegar, mas as escolhas são feitas a toda hora. Algumas vezes você nem sabe que escolheu, e pode ter feito a escolha errada.

O que é mais importante para você na vida? Quando você faz uma lista de metas, como ela se parece? Com o quanto de dinheiro quer ter no banco? Idiomas que quer aprender? Carros, roupas e o lugar onde quer morar? Estar com as pessoas queridas e importantes para você?

Eu acho importante um pouco de cada. Afinal…

o que define a sua identidade?

Para um grande número de pessoas, a identidade é definida pela profissão, ou ocupação. É uma maneira fácil de responder à questão “quem é você?”. E para a maioria das pessoas, elas gastam tanto tempo em suas vidas com sua profissão, que é perfeitamente compreensível se definir com sua profissão. Tirando o fato de ser uma forma de status, posição social etc.

Mas a grande questão que quero abordar, é que agora que tenho praticado alguns princípios do livro The 4-Hour Workweek, tenho tido muito mais tempo para parar e refletir, e para fazer outras coisas que adoro. Eu posso ir ao cinema no meio da tarde, sem pegar fila e escolher o melhor lugar. Eu posso fazer meu cooper pela tarde, ou exercícios, posso simplesmente terminar o livro que quero ler, ou diminuir a sempre crescente lista de DVDs a assistir. A minha produtividade aumentou, por isso ocupo poucas horas do dia fazendo tarefas do trabalho, efetivamente.

Uma benção da era da internet para todos nós, e da era da informática em geral, é a mobilidade. Recentemente viajei para Buenos Aires, e continuei atendendo telefonemas como se estivesse no escritório. Posso fazer meu cooper, porque caso alguém me ligue eu vou saber, e posso escolher atender ou não. A decisão agora é minha. A maioria das vezes que estou me entretendo, entretanto, gosto mesmo é de deixar o celular desligado, quando não deixo em casa. Não sou uma pessoa a favor da desconectividade, muito pelo contrário, mas viver sem limites para a interrupção é viver a mercê da vontade alheia, o ideal é reganhar o controle. Eliminar, automatizar e terceirizar tarefas têm sido a minha prioridade, a minha missão por um tempo.

Tendo mais tempo para ler, para respirar, para refletir e para ser, acabo entrando em contato com o que realmente me traz felicidade, e decido ativamente os caminhos que quero seguir. Se você está trabalhando muito e acha que é a única saída, pare e olhe ao redor. Há pessoas trabalhando menos e ganhando mais que você, o que elas fazem de diferente?

Ter, ser ou fazer?

Voltando à pergunta inicial deste post, acontece que acabo de perceber que estou trocando cada vez mais o TER pelos SER e FAZER. Fazer coisas que me dão prazer, ou definir coisas que quero fazer pelo menos uma vez na vida. Fiz uma lista das coisas que quero fazer pelo menos uma vez na vida. Fiz porque acho interessante ter metas um pouco diferentes das de todo mundo, e fazer coisas que nem todo mundo faz. Viver e ter histórias para contar é uma de minhas metas. Dividirei com vocês minhas listas de ser e fazer. Quem sabe você não gosta da coisa?

FAZER PELO MENOS UMA VEZ NA VIDA

  • morar em Buenos Aires por 6 meses estudando espanhol e tendo aulas de Tango
  • morar na Thailandia e treinar Muay Thai
  • saltar de bungee-jumping e pára-quedas na Nova Zelândia
  • fazer uma viagem sub-espacial, saindo da atmosfera terrestre, vendo o planeta lá do espaço (esse é particularmente motivo de risadas, mas para os incrédulos, veja que é possível)
  • visitar as maravilhas do mundo (atuais e clássicas)
  • fazer mergulho submarino
  • morar em Nova York
  • morar em San Francisco
  • morar em Paris e aprender francês
  • morar em Amsterdam
  • morar na China
  • morar em Tokyo
  • viajar a Europa inteira, ocidental e oriental
  • visitar a Antártida

SER

  • Um ótimo cozinheiro
  • Ser fluente em português, inglês, espanhol, francês, italiano, alemão, japonês e chinês
  • Conhecedor de design
  • Conhecedor de paisagismo e decoração
  • Conhecedor de história da arte
  • Um empresário bem sucedido
  • Alguém que tem tempo para sempre parar e revisar esta lista, adicionando e reitrando ítens

Na verdade esta não é minha lista oficial, ela teria alguns segredos que pretendo que continuem secretos. Mas é uma bela amostra de algumas coisas que quero alcançar. E quando você faz as contas, nem custa tão caro quanto se imagina. Na viagem para a Argentina, gastei efetivamente R$180, que talvez fossem gastos em São Paulo, onde eu vivo da mesma forma.

Quando você pára para pensar, ninguém quer dinheiro. As pessoas querem a liberdade que o dinheiro pode proporcionar. Ah, essa sim! É por essa que eu trabalho e é ela que vai sempre ser a minha maior meta nesta vida.

E você? Por que razão levanta da cama todos os dias?

Um pensamento sobre “Ter, ser ou fazer?

  1. Olá!
    Q texto fantastico!!!
    Mto Obrigada
    Eu levanto todos os dias mto mais feliz, pois aprendi há pouco tempo, para ser mais precisa, 3 anos a compreender mais, usar corretamente as palavras e principalmente o cerebro.Aprendi Ser para depois Ter. A nossa alegria é do tamanho do nosso desejo, o nosso sofrimento é do tamanho do nosso desejo. Nós é q decidimos sofrer ou não sofrer. depois q descobri fazer proposoção, deliberar e agir, levanto todos os dias com mta alegria… e todos os meus sonhos hj são miores e mais fáceis de conseguir, posso dizer q o universo conspira a meu favor.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s